O Gás Natural Veicular (GNV) surge como uma alternativa eficaz para reduzir a dependência do petróleo, além de ser uma fonte menos agressiva ao meio ambiente. Conhecido como combustível do futuro, é uma mistura de hidrocarbonetos leves que, à temperatura ambiente e pressão atmosférica, permanece no estado gasoso. 
Sua constituição é predominantemente de metano (CH4), com teor mínimo em torno de 87%. Ele é encontrado acumulado em rochas porosas no subsolo, frequentemente, acompanhado por petróleo, constituindo um reservatório.  A queima do GNV é reconhecidamente uma das mais limpas, praticamente sem emissão de monóxido de carbono.
Por não possuir enxofre em sua composição, a queima do Gás Natural não lança compostos que produzam chuva ácida quando em contato com a umidade atmosférica, contribuindo, assim, para a melhoria da qualidade de vida da população. A utilização desse combustível reduz em 65% a emissão de gases poluentes (sobretudo o dióxido de carbono) responsáveis pela intensificação do efeito estufa.