CONVERSÃO SEGURA
Para receber o gás natural veicular, o automóvel deve ser adaptado. É essencial que essa conversão ocorra em locais autorizados e especializados, garantindo, assim, segurança. O valor desse procedimento é relativamente barato em comparação com a economia futura em combustível, e o o retorno do investimento é rápido. 
O GNV deve ser armazenado em um cilindro adequado para receber tal combustível. Visando garantir a segurança do consumidor, esse cilindro é submetido a um processo de tratamento denominado têmpera, no qual é aquecido a altas temperaturas e recebe algumas substâncias para reforçar sua resistência.
 
1) CUIDADOS COM A CONVERSÃO:
· Só converta seu carro em oficina homologada pelo Inmetro.
· Exija da convertedora, a nota fiscal e o Certificado de Homologação do Inmetro, para fazer o registro de conversão do Detran.
· Faça as revisões periódicas do kit e cilindro só em convertedoras homologadas pelo Inmetro.
· Não aceite peças usadas, cilindro recondicionado ou de procedência desconhecida e tubos de cobre. Na instalação, exija tubos de aço.
 
2) CUIDADOS COM O CILINDRO:
· Os cilindros devem ser sempre de aço especial, de alta resistência para GNV (NBR- 12790 ou ISSO 4705) e devem ser fixados com suportes adequados.
· Não permita, jamais, soldas nos cilindros, pois este ser um ponto sem resistência, com sérios riscos de ruptura e vazamento do combustível.
 
3) CUIDADOS NO ABASTECIMENTO:
· Ao abastecer, desligue o motor, o rádio e o telefone celular.
· Apague os faróis.
· Freie o seu veículo.
· Não fume.
· O motorista e os passageiros devem sair do carro.
· Exija que o veículo seja sempre aterrado.
· Certifique-se de que a mangueira de abastecimento de GNV foi desconectada antes de arrancar.
 
4) PRESSÃO DE ABASTECIMENTO:
· Não deve, nunca, ultrapassar 220 kgf/cm2
· O kit e cilindros são dimensionados para 220 kgf/cm2 de pressão máxima. Pressões acima desse limite podem causar vazamentos no sistema, diminuindo a vida útil do seu equipamento e correndo o risco de provocar acidentes.
 
5) CUIDADOS GERAIS
· Todos os serviços a serem feitos no kit e cilindros de gás natural deverão ser sempre feitos em oficinas homologada pelo Inmetro.
· Não tente você mesmo consertar os pequenos defeitos. Procure a convertedora.
· Não confunda Gás Natural Veicular (GNV) com o gás de cozinha (GLP). Jamais use o botijão de GLP no seu veículo.
· Seja um fiscal do Programa de GNV, denunciando os clandestinos para preservar a segurança de todos.
· Não rode com qualquer tipo de vazamento. Assim que notar algo suspeito, procure a assistência técnica.
· Não permita que curiosos mexam na regulagem do carro. Em caso de mau funcionamento, verifique se o filtro de ar, as velas ou qualquer outra parte da ignição estão sujos ou precisando de reposição.